O que são fundações rasas e profundas

Já parou para pensar em como um edifício de trinta andares se sustenta? E como que um sobrado consegue ficar firme em um terreno íngreme? Se nunca se questionou sobre esses assuntos antes, certamente teve curiosidade para saber mais após ler essas perguntas.

Uma das partes mais importantes de uma obra baseia-se justamente na fundação, onde a estrutura terá suas cargas distribuídas para o solo.

Antes de falar sobre fundações falaremos primeiramente sobre a etapa inicial de uma obra no ramo de construção civil. Essa etapa envolve o planejamento feito pelo projetista e o estudo de solo para saber se o local de construção é viável.

Logo após a primeira etapa a obra se inicia pela construção da fundação, que será responsável por anular as cargas da estrutura após a conclusão da obra. Essa anulação acontece com a distribuição do peso estrutural para o solo de forma regular.

Existem dois tipos principais de fundações, onde cada tipo terá uma série de subtipos. São elas:

  • As fundações rasas;
  • As fundações profundas.

Fundações rasas

Esse tipo de fundação baseia-se em elementos que serão responsáveis por distribuir a carga de estruturas de pequeno e médio porte para o solo.

A utilização do tipo de fundação deve sempre vir de análises minuciosas do responsável técnico da obra, seguida por um estudo de solo feito por uma equipe competente.

As fundações rasas também são conhecidas como fundações superficiais e seguem uma norma padrão de execução, segundo a NBR 6122:2019 – Projeto e execução de fundações.

São classificadas como rasas por possuírem uma base de assentamento inferior a duas vezes a menor dimensão da fundação, dispensando cravação e escavação como no caso das fundações profundas.

Tipos de fundações rasas

As fundações superficiais são muito comuns e até mesmo recomendadas para obras residenciais. São utilizadas também em obras comerciais, desde que não sejam edificações.

Existem alguns tipos de fundações rasas. São eles:

  • Sapata;
  • Radier;
  • Blocos de fundação.

Sapata

Sapata

Fonte: Faz fácil

São os tipos de fundações rasas mais utilizadas no território brasileiro. É importante afirmar que esses elementos são fabricados pela técnica de armação do concreto, formando estruturas prontas para receber o peso estrutural.

As sapatas podem ter diferentes formas para melhor adequação da estrutura. Tais formas são:

  1. Quadrada;
  2. Retangular;
  3. Circular;
  4. Poligonal.

Radier

Fonte: Mapa da Obra

Formado por concreto armado ou protendido, o radier é uma fundação rasa que consiste na formação de uma laje que fica em contato com toda a superfície do solo e distribui a carga uniformemente.

Blocos de fundação

Blocos de fundação

Fonte: Universidade Trisul

Os blocos de fundação, como o próprio nome já diz, são elementos de fundação rasa com forma cúbica ou paralelepipedal que possuem sua composição de concreto.

Esse tipo de fundação rasa dispensa o uso de armadura, pois são dimensionados especificamente para a obra, resistindo às tensões. São recomendados para solos com boa resistência.

Fundações profundas

Diferentes das fundações rasas que transmitem as cargas da edificação para o solo exclusivamente através de tensões da base, as fundações profundas transmitem a carga para o solo através das tensões laterais dos materiais.

São utilizadas para obras de grandes estruturas como prédios e pontes. Possuem uma profundidade maior que 3 m, tendo também grande comprimento em relação às suas bases.

Tipos de fundações profundas

As fundações profundas possuem diversos tipos e subtipos. Confira abaixo os principais tipos:

  • Estacas;
  • Tubulões.

Estacas

Estacas

Fonte: Google Sites

As estacas são materiais adaptáveis aos diferentes tipos de solo e estruturas que sustentarão. Logo, podem ser de diferentes formatos, dimensões, materiais e possuírem vários tipos de execução.

Podem também ser subdivididas em estacas cravadas ou escavadas. Exigem o uso de maquinário para a obra, podendo ser perfuratrizes ou bate-estacas.

Confira os principais tipos abaixo:

  • Strauss;
  • Franki;
  • Broca;
  • A trado mecânico ou rotativo;
  • Hélice contínua;
  • Raiz;
  • Ômega;
  • Pré-moldada;
  • Prensada.

Tubulões

Fonte: Google Sites

Tubulões entraram em desuso nos dias de hoje pelo fato da maquinaria atual suprir a mesma necessidade que era realizada há alguns anos, além de serem mais seguras que a execução de um tubulão.

Existem dois tipos de tubulão. São eles:

  • Tubulões a céu aberto;
  • Tubulões a ar comprimido.

Equipe Editorial para o Divulgar Blogs

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

      Deixe uma Comentário

      Divulgar Blogs Diretório de Blogs